quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Rodadas de Poemas com Cecília Meireles


De Cecília Meireles
Retrato



Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?

2 comentários:

  1. Belo, mais triste... Um texto pra pensar

    ResponderExcluir
  2. A beleza triste de um alerta poético para todos nós! O que cultivar na velhice? Como disse o amigo Anderson Gouvêa, um texto pra pensar...

    Obrigado por compartilhar, Gerlane.

    ResponderExcluir

Obrigada por participar deste blog.Volte e comente sempre!!!
Aqui você vai encontrar "Aquele Poema".