quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Rodadas de Poemas com Cecília Meireles



De Cecília Meireles
Lua Adversa



Tenho fases, como a lua 
Fases de andar escondida, 
fases de vir para a rua... 
Perdição da minha vida! 
Perdição da vida minha! 
Tenho fases de ser tua, 
tenho outras de ser sozinha. 

Fases que vão e vêm, 
no secreto calendário 
que um astrólogo arbitrário 
inventou para meu uso. 

E roda a melancolia 
seu interminável fuso! 
Não me encontro com ninguém 
(tenho fases como a lua...) 
No dia de alguém ser meu 
não é dia de eu ser sua... 
E, quando chega esse dia, 
o outro desapareceu...

2 comentários:

  1. Adoro este poema, Gerlane. Vai pro meu blogue também! Obrigado por compartilhar!

    ResponderExcluir
  2. Maria Ivoneide Juvino de Melo25 de janeiro de 2013 04:04

    Um poema de grande e rara beleza ... um clássico ! grata querida Gerlane Fernandes, pela linda e proveitosa iniciativa educacional que tem a sesibilidade de acolher a todos !!! beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por participar deste blog.Volte e comente sempre!!!
Aqui você vai encontrar "Aquele Poema".